Street Smart

A moça que trabalha aqui em casa, a Érica, está sempre me atualizando sobre as últimas do mundo das empregadas domésticas. Diz ela que no ônibus, a caminho do trabalho, a mulherada não segura a língua e que se as patroas soubessem o que se diz delas, nunca deixariam aquelas víboras botarem os pés em suas casas, muito menos cuidarem de suas famílias… Avaliações criteriosas sobre os maridos das patroas e seus respectivos dotes, tem a preferência entre elas. Seguidas de perto pela descrição jocosa das dietas mirabolantes a que se submetem suas ociosas patroas, na ilusão de que se transformando em um saco de ossos elas vão ser mais atraentes… E por aí vão, dando o troco com juros e correção, se vingando como podem da opressão que sofrem, caladas, em seus empregos…

A Érica não acha certo falar assim dos patrões, mas, às vezes, as patroas é que acabam dando motivo. Por exemplo, um dia desses ela me contou que uma das amigas do ônibus não se agüentou quando a patroa, com a chegada da novíssima máquina de lavar, veio com o discurso de que na casa dela, empregada nenhuma mexia no painel de controle, que aquilo era uma coisa complicadíssima, que só ela, a patroa, é que podia fazer a programação das lavagens. A empregada não se fez de rogada e nocauteou a patroa com a seguinte resposta:

__Dona Fulana, para seu governo, há mais de seis meses eu tenho na minha casa uma lavadora do mesmo modelo, igualzinha ao da senhora, e eu e ela estamos nos entendemos muito bem, obrigada!

Diz ela que o ônibus inteiro, até motorista e cobrador se entortaram de tanto dar risada!

A primeira vez que ouvi falar da Érica foi quando conheci os quadros que ela pinta. Anos atrás, antes do meu último casamento, eu visitava minha futura esposa e fiquei curioso com os quadros da casa, todos de flores, pintados num estilo bem naif, super coloridos. Diante do meu espanto, minha futura esposa teve que jurar que os quadros eram pintados pela mesma pessoa que limpava a casa, cozinhava e passava a roupa. Eu, que acabara de chegar do Canadá, imaginei que o Brasil tinha virado do avesso em um ano que estive fora. Ledo engano, a Érica é uma exceção, entende até de dinamização de medicamentos homeopáticos e está sempre aberta para aprender novidades, mesmo em detrimento do que diz o pastor na igreja dela.

Hoje, enquanto tomávamos cafe juntos na cozinha, eu perguntei se ela nunca quis fazer faculdade. Olha o que ela disse…

__Querer até quis, Chico, mas nunca tive os meios e o que a vida me ensinou tem dado pro gasto. Pois não tem muito doutor por aí que tá desempregado? Eu to tendo que recusar trabalho, graças a Deus!…

Achei muito sábias as observações dela.

Quando ela me disse isso, lembrei do almoço que compareci, no começo da semana, em São Paulo, quando fui encontrar com uma prima que mora nos EUA e que eu não via há pelos uns 30 e tantos anos. A presença dela no Brasil foi motivo para nos encontrarmos, uma meia dúzia de primos do lado da família do meu pai. Cada um quis saber o que o outro estava fazendo e como sempre, uma hora acabou chegando a pergunta que é essencial para compor a imagem de pessoas que estão se conhecendo ou, no nosso caso, se reconhecendo :

__Chico, mas você é formado em que, mesmo?

Ao que eu respondi, automaticamente:

__Ah, prima, a minha faculdade foi a da vida mesmo, e eu estou sempre atualizando o meu diploma!

E ela emendou espontânea:

__Ah, então você é um street smart?

Eu nunca tinha ouvido essa expressão, mas me identifiquei com ela logo de cara. Como curioso que sou, dei um google pra me aprofundar e gostei mais ainda do descobri. Segundo o Urban Dictionary, street smart é uma pessoa inteligente, que tem um monte de senso comum, sabe o que esta rolando no mundo e transita muito bem em meio aos diversos grupos de pessoas com os quais convive.

Achei muita sábia a definição da minha prima!

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , ,

2 Respostas to “Street Smart”

  1. chicoabelha Says:

    Edna, você é muito gulosa, mulher! De quantos textos você precisa, por dia, para se sentir saciada? rsrsrsrsrs!
    Vou contar pra Érica, sim, se ela não descobrir antes o texto…

  2. Edna Says:

    Amo minhas primas!
    Como é bom isso de tirar o dia pra ver gente querida que não vemos a muito tempo…
    Ainda em tempo…Conta pra Érica sobre esse conceito street smart…Acho que cabe pra ela também…rsrsrs
    Como sempre…Quero mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: